EnglishPortugueseSpanish

Enedina Alves Marques

Enedina Alves Marques
(Curitiba/PR, 1913 – idem, 1981)

Formada em Engenharia Civil em 1945 pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Enedina Alves Marques, entrou para a história como a primeira engenheira negra do Brasil. Filha de doméstica, foi alfabetizada na Escola Particular da Professora Luiza Dorfmund, entre 1925 e 1926.  No ano seguinte, ingressou na Escola Normal, onde permaneceu até 1931. Entre 1932 e 1935, passou a trabalhar como professora no interior do estado. Entre 1935 e 1937, voltou a Curitiba para fazer o curso intermediário (equivalente a um supletivo ginasial, exigido para o magistério). Em 1938, fez curso complementar em pré-Engenharia e, em 1940, ingressou na Faculdade de Engenharia da UFPR, graduando-se em 1945. Em 1962, Enedina se aposentou e recebeu o reconhecimento do governador Ney Braga, que, por decreto, admitiu os feitos da engenheira e lhe garantiu proventos equivalentes ao salário de um juiz. Enedina faleceu em 1981. Em 1988, uma importante rua no bairro Cajuru em Curitiba recebeu o seu nome. No ano de 2000, foi imortalizada no Memorial à Mulher, localizado na capital do Paraná, ao lado de outras 53 mulheres pioneiras do Brasil. Em 2006, foi fundado o Instituto de Mulheres Negras Enedina Alves Marques, em Maringá-PR.

Fonte: UNIFEI

Vamos debater?

A HelpZ é a startup da Zumbi que vai te ajudar a desconstruir o racismo

A Zumbi é a única instituição de ensino que nasceu para promover a equidade racial

POWERED BY
Faculdade Zumbi dos Palmares - CNPJ 14.050.274/0001-08 - © 2021 - Todos os direitos reservados.
Feito com Addsites Brasil